Estabelecer uma gestão alinhada com as melhores práticas de preservação do meio ambiente não deveria ser um “plus”, mas uma responsabilidade socioambiental de todos os profissionais de facilities que atuam em empreendimentos comerciais e residenciais de todos os padrões. Da mesma forma, as ações focadas no conforto do cliente devem ser protagonistas no check list de prioridades da gestão a fim de proporcionar a melhor experiência ao usuário dentro do empreendimento. Mas e os custos? Difícil conciliar tudo isso? Não! Se há planejamento, organização e controle das contas é possível sim criar um ambiente favorável para promover boas práticas de segurança ambiental e muito conforto ao usuário de forma economicamente sustentável. Vida longa aos bons serviços!

No Centro Empresarial Mário Henrique Simonsen (CEMHS), no Rio de Janeiro, as boas práticas estão na rotina desde 2009, quando conseguimos a nossa primeira certificação: a ISO 14001 que desenvolveu ações ambientais concretas, com atuação direta na gestão de resíduos e no desenvolvimento sustentável do empreendimento. Com o passar dos anos, dos aprendizados e das ampliações dos horizontes de gestão, vieram ações como a criação de um grande sistema de compostagem; o reaproveitamento da água de rega e de água da chuva; entre tantas outras.

DESCONTAMINAÇÃO DE LÂMPADAS  — Somente no ano de 2020, selecionamos um total de 17 toneladas de materiais para processos de reciclagem. Desta quantidade, 12 toneladas eram de papel, fato que evitou o corte de 600 árvores. Também em 2020 fizemos o processo de descontaminação de 5.173 lâmpadas fluorescentes. Delas retiramos o mercúrio, altamente tóxico ao meio ambiente, e reaproveitamos o alumínio para reciclagem.

Também fazemos campanhas para recolhimento de cápsulas de café Nespresso. No período, foram 350 kg de cápsulas e pó separados em contribuição ao processo de logística reversa no qual 100% dos resíduos são reaproveitados. O lixo eletrônico também tem destino certo: cooperativas que fazem o desmonte de equipamentos sem uso. Somente em 2020, foi entregue 1,6 tonelada de equipamentos reciclados.

Todos processos de baixíssimo custo operacional e enormes ganhos para o meio ambiente. Ações que, em muitos casos, inclusive revertem em redução nas despesas operacionais do condomínio. É lucro para todos. Basta ter vontade de começar.

ENERGIA LIMPA  — Mais recentemente, migramos para o Mercado Livre de Energia, utilizando energia limpa, oriunda exclusivamente de PCHs, biomassa e usinas eólicas. Adicionado a este fato, implantamos nos terraços de todos os blocos do CEMHS placas fotovoltaicas e, com isso, temos hoje a maior usina de geração fotovoltaica Grid Zero do estado do Rio de Janeiro, com cobertura de 70% da energia necessária para o funcionamento dos blocos. Tudo com investimento zero por parte do condomínio.

E para o pleno conforto dos nossos clientes internos e visitantes, também acabamos de implantar um sistema de acesso por reconhecimento facial, num processo de modernização de todo o nosso controle de acesso. Com o novo sistema, deixaremos de comprar cerca de 1.000 cartões de acesso /ano. Um material plástico antigo, importado e de alto custo. Uma medida que evita o toque em superfícies, o que também colabora para proteger os usuários em tempos de pandemia. Hoje, o CEMHS é o único empreendimento das Américas que possui a certificação ISO 41001 com foco na experiência do usuário.

Começamos pelas pequenas ações e ao longo do caminho passamos aos grandes projetos. E todo este conjunto de iniciativas, aos poucos, foi se transformando em filosofia de trabalho, o que passamos a chamar de “padrão de trabalho RV Gestão”. Modo de funcionamento de excelência, com os melhores custos, cuidado com as pessoas e o com meio ambiente de forma economicamente sustentável.