Quando falamos em big data, o paradigma que vem à mente está sempre ligado a nossa jornada digital tradicional: navegação pela internet, os sites que visitamos, as buscas realizadas, o que curtimos ou deixamos de curtir em uma determinada rede social, por quanto tempo visualizamos algum tipo de conteúdo etc.