O PAPEL DA INTERNET NO NOVO CENÁRIO DOS NEGÓCIOS E NA EFICIÊNCIA DA EMPRESA E AS E-ORGANIZAÇÕES

           Em todo o mundo, as empresas buscam novas formas de otimizar a produção, comercialização e distribuição dos seus bens e serviços, de forma a garantir ganhos de produtividade e a redução de custos. No mundo competitivo dos negócios, as empresas necessitam cada vez mais de meios mais ágeis e eficientes de acesso e processamento das informações.

            Outro aspecto a ser considerado, é a necessidade de também criarem meios mais efetivos de circulação das  informações, externamente com clientes, fornecedores e parceiros, bem como internamente com seus funcionários. Com a globalização e com o avanço das tecnologias de informação, surgiu uma nova forma de fazer negócios. A integração da infra-estrutura da Internet que ajuda a impulsionar a globalização abre as portas de diversos mercados.

            A verdadeira revolução trata de modelos que não eram possíveis antes, modelos com o poder de reformular a dinâmica dos negócios, reinventar indústrias e redefinir a natureza da competição. O fato é que a maioria das empresas pode realizar melhorias significativas em seus negócios com a utilização da Internet.

            A Internet surgiu na década de sessenta do século passado para facilitar a comunicação entre os computadores da área militar. Com o passar dos tempos,  as mudanças da política internacional, o esvaziamento do comunismo resultando no fim da guerra fria, a “grande rede” foi sendo transformada para outras finalidades, e, na última década, a Internet colocou-se ao alcance das pessoas com acesso a um computador ligado a uma rede telefônica.

             Com a evolução da tecnologia de informação desde a sua origem, a Internet é capaz de aumentar a velocidade e eficácia do acesso à informação para qualquer empresa, assim como expandir suas habilidades de comunicação, constituindo-se assim em uma poderosa ferramenta facilitadora da comunicação global entre pessoas e instituições.

            Do ponto de vista econômico, seu potencial é refletido principalmente através do comércio eletrônico, uma aplicação das tecnologias da informação direcionada para apoiar processos produtivos e transações de bens e serviços.

            A Internet é capaz de aumentar a velocidade e eficácia do acesso à informação para qualquer empresa, assim como expandir suas habilidades de comunicação. Dessa forma, as empresas estão usando a rede com o objetivo não só de aumentar sua receita, mas também melhorar ou redefinir processos e reduzir custos.

            Com relação ao aumento de receita, o Future Institute, estima que, no caso dos Estados Unidos, 60% das operações comerciais serão realizadas via internet já na primeira década do século”. Embora os números apresentados pelos diversos institutos de pesquisa não apresentem semelhança, todos eles apontam, em menor ou maior escala, para um crescimento , tanto do comércio entre pessoas jurídicas quanto com pessoas físicas.

Quanto à redefinição ou melhora de processos e redução de custos, as empresas estão usando a tecnologia de informação para direcionar suas operações internas e para otimizar a cadeia de valores de sua indústria.

Internamente, áreas chave incluem gerenciamento de conhecimento, compras, gerência de estoques, serviços ao consumidor, automação da força de vendas, administração de recursos humanos e gestão financeira. Redes corporativas permitem que seus empregados troquem informações e conhecimentos, ultrapassando limites geográficos e funcionais, melhorando a colaboração, encurtando o tempo de desenvolvimento de produtos, serviços e processos. Do ponto de vista externo, incluem a integração da cadeia de valores e comunicação com parceiros. Usando extranets privadas ou redes externas, as empresas  integram-se on-line a seus clientes,  fornecedores e outros parceiros, melhorando o relacionamento em sua cadeia de fornecimento, aumentando seu conhecimento sobre o consumidor, aumentando a eficiência de seus produtos e reduzindo custos.

              A Internet está revolucionando tanto a noção de tempo e espaço quanto os fundamentos organizacionais que exploram tais atividades. Entretanto acrescenta que sua viabilização depende da transposição de barreiras técnicas, culturais e de infra-estrutura e destaca cinco fatores condicionantes para a difusão : infra-estrutura de comunicações, nível educacional e capacitação tecnológica, distribuição de renda, disponibilidade local de hardware e software e política governamental.

            O ganho em  produtividade pelas empresas ao utilizarem a Internet pode ser Através de uma rede aberta como a Internet, é possível avançar na integração das cadeias produtivas, e coordenar atividades de desenvolvimento, produção, comercialização e distribuição de produtos e serviços.

A existência de uma empresa pressupõe que ela tenha um mercado, um produto ou serviço a oferecer e meios de produzir e transformar suas atividades em resultados positivos. Uma organização é construída para a busca do propósito empresarial.

Ao longo do tempo, sobreviver e prosperar significa adaptar-se e mudar. O que há de diferente no momento atual é que o tempo encurtou. Fronteiras rígidas como as das organizações de hoje, entre departamentos, processos, produção, estão sendo substituídas pela nova  organização  por fronteiras permeáveis, flexíveis com mobilidade suficiente para reagir às mudanças impostas pelo ambiente com mais velocidade: são as e-organizações.

E-organizações são as organizações formadas onde o uso da tecnologia da informação é intensa, transformando a organização, reposicionando os atores organizacionais e reconfigurando a forma de fazer negócios.  Sejam  totalmente virtuais ou combinadas, onde o virtual e o real se complementam, possuem modelos que  lhes permitem gerar operações dinâmicas, adaptáveis e funcionam ininterruptamente em condições de agir rapidamente e de forma mais flexível.

A contribuição da tecnologia da informação é fundamental nas e-organizações. Elas utilizam as tecnologias e a infra-estrutura eletrônica para integrar suas operações e aproveitar as possibilidades da Internet.Estão redefinindo seu relacionamento com clientes e fornecedores e, internamente, estão construindo uma rede de compartilhamento de conhecimento com sistemas de informação e pessoas capacitadas a tornar os processos empresariais mais eficientes e eficazes orientados para uma permanente atenção ao cliente.

Na construção de e-organizações o que importa é que ela permite a exploração de um universo ilimitado, além de economias em infra-estrutura e aumento de eficiência. Mas isso traz desafios e preocupações para a empresa :  modelos de negócios , definição dos papéis e funções, reposicionamento dos atores e redefinição ou até mesmo invenção  de novos processos organizacionais.

Novas organizações estão sendo formadas na nova economia, assim como novos  profissionais. Da mesma forma, a nova natureza dos negócios mudou a competição entre rivais, que agora se associam e nesta simbiose buscam melhorias em seus processos e novas formas de atender os clientes.  Trata-se de definir e ajudar a modelar redes de contribuições e processos com a finalidade de aquisição de valor e de novos ganhos.

            A e-organização não pode ignorar os aspectos relacionados à cultura organizacional. É necessário entender as normas, crenças, valores e visão das pessoas, grupos e organização como um todo. Isso cria a base a partir da qual se pode olhar para o futuro e decidir que novos conhecimentos são legítimos e quais não são.

É preciso lembrar ainda que, menos ou mais virtuais , os  ambientes organizacionais são formados por pessoas e é necessário haver uma compreensão do tipo de indivíduos que trabalham nesse ambiente. Daí resulta todo o processo de formação e desenvolvimento tanto pessoal, quanto profissional, bem como organizacional para a formação de um ambiente em que,  propósito,  processos,  pessoas e  cultura caminham integradas.  O que faz necessário repensar a função liderança.

Concluindo, na e-organização todos devem se ver com a responsabilidade na busca de um ambiente adequado para o sucesso. As lideranças nas e-organizações assumem o papel de criar um ambiente propicio para que o compartilhamento  do conhecimento seja alcançado e que todos possam exercer seus papéis com harmonia buscando a satisfação dos clientes e a sua própria.

Sobre o autor

Antonio Andrade

Adm. Antonio Rodrigues de Andrade Vice-Presidente de Educação, Estudos e Pesquisas

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *