Logística colaborativa gera economia e ajuda o meio ambiente

A colaboração entre empresas ainda é um tema bastante delicado. Quando falamos de colaboração em logística os exemplos de sucesso tornam-se ainda mais raros, mas esta realidade vem mudando.

Empresas começam identificar que, procurar sinergias nos processos logísticos com seus concorrentes, pode trazer ganhos em termos de custos e nível de serviço.

Sabemos que pensar em colaboração entre setores da mesma empresa já é um grande desafio. Trabalhar de forma colaborativa com fornecedores é um desafio ainda maior. Mas, quando pensamos que esta colaboração vai transcender os muros da empresa e precisará ser feita com seus concorrentes, muitos podem achar um desafio quase impossível.

Mas a boa notícia é que, algumas empresas, começam a quebrar este paradigma e, através de ações conjuntas entre concorrentes, estão conseguindo otimizar seus processos logísticos gerando assim resultados bastante positivos como o exmplo citado na matéria de hoje do DCI que destaca em sua matéria que “Recentemente, 2 grandes companhias de varejo, o Pão de Açúcar e o Walmart, descobriram que em longas distâncias seus caminhões iam cheios de produtos e voltavam vazios. Com isto, perdiam dinheiro e jogavam fumaça no ar inutilmente. Então, até por contratarem as mesmas transportadoras, elas passaram a compartilhar veículos em alguns trajetos”. “Economizaram mão de obra e gasolina e pouparam a natureza de viagens sem sentido de seus caminhões.

Como profissional de logística, fico muito entusiasmado com o exemplo acima, pois vejo que a logistica colaborativa, mesmo com todos os desafios que os processos colaborativos representam começam a ser desenvolvida em nosso país.

 

Sobre o autor

Helio Meirim

Hélio Meirim é CEO da HRM Logística consultora & treinamento, tendo atuado, por mais de 20 anos, no Brasil e no exterior, em cargos executivos de empresas nacionais e multinacionais nos segmentos de Operadores Logísticos, Transportadores, Varejo, E-Commerce, Indústria Farmacêutica, Alimentícia, Siderúrgica, Química e Agrobusiness. Coordena a comissão de logística do Conselho Regional de Administração – RJ, é professor, escritor e palestrante.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *