Você já se perguntou como aqueles sites que você encontra em uma pesquisa no Google aparecem quando você pesquisa por uma palavra? Como aparecer no Google? Vamos entender como isto funciona para depois pensarmos em trabalhar nosso site ou blog a ser encontrado pelos buscadores.

A premissa básica é: qual é o objetivo do Google? Assim como qualquer outra empresa, a premissa básica é ser o melhor naquilo que faz. Para tal, ele apresenta a seus usuários os melhores resultados, ou os mais relevantes de acordo com a pesquisa do usuário. E é isto que faz dele o mais eficiente site de busca.

Para isto, o Google usa seu “robô” para rastrear todas as páginas que encontra. Esse “robô” vai basicamente entrando de link em link no seu site ou blog e lendo tudo o que a página tem e gravando tudo em um grande arquivo nos servidores do Google.

A partir do momento em que um usuário faz uma busca, o Google vai procurar dentro desses arquivos a página que ele acredita que responda melhor a pesquisa do usuário, e ele faz isso utilizando um algoritmo.

Bom! Para identificar se a página fala sobre o assunto pesquisado pelo usuário, este algoritmo analisa partes importantes da estrutura do site, como o título, os subtítulos, os textos, as legendas das imagens e outros elementos.

Tudo isso é comparado com as palavras buscadas pelo usuário, procurando assim reconhecer alguma relação entre elas e o conteúdo que você oferece.

Um site indexado é um site presente nas listas do Google. Isso quer dizer que ele foi encontrado pelos chamados ‘robôs’ do Google, que nada mais são do que mecanismos que percorrem a web em busca de sites para serem adicionados ao banco de dados da empresa. Somente depois de ser analisado por um desses ‘robôs’ é que um site passa a aparecer em uma busca.

Ao se pensar em criar um site ou blog, uma das primeiras coisas que se tem que ter em mente é, otimizá-lo para os mecanismos de busca, pois assim o seu site (que representa o seu negócio) terá maiores chances de ser encontrado pelo usuário e consequentemente, aumentando as suas chances de vendas.

Alguns pontos sobre otimização:

1) Entenda sobre o seu negócio e sobre o seu público

O ponto inicial para qualquer estratégia de otimização ao se pensar em como aparecer para o Google é pensar sobre seu negócio e seu cliente (personas).

 A partir deste ponto básico devo pensar, que tipo de conteúdo meu cliente (personas) gostaria de receber? Quais as dúvidas mais comuns quando busca pelo seu produto ou serviço? Pense nas palavras-chaves que este público buscaria na internet. Pense também em como sua empresa pode solucionar o problema dele.

 Crie conteúdos que podem ser artigos, vídeos, dentre outros, que mostram para seu cliente como resolver estes problemas. Para isto, seu conteúdo tem que ser (interessante para o público + bem construído + útil + otimizado para os mecanismos de busca).

 Diferença entre Público-alvo e Persona:

  • Público-alvo: mulheres de 20 e poucos anos, solteiras, que acabaram de sair da faculdade. Pretendem aumentar a sua capacitação profissional.
  • Persona: Ana, tem 22 anos, é recém-formada e autônoma. Pensa em se desenvolver profissionalmente através de cursos de pós-graduação, além de outros que possa ajudá-la a alavancar a sua carreira. Ana está em busca de cursos que sejam interessantes para sua vida profissional.

Se orientar pelo perfil dos seus clientes (personas) para desenvolver estratégias assertivas e oferecer produtos ou serviços interessam a eles é um passo básico para o direcionamento para as suas estratégias.

2) Importância do Conteúdo para otimização

O segundo ponto de qualquer estratégia de otimização para os motores de buscas é através das palavras-chave que levarão ao seu conteúdo. Para isto, é preciso que os principais termos pesquisados estejam relacionados com o seu conteúdo. Existem técnicas que te ajudam a desenvolver este trabalho.

Através do uso de palavras-chave adequadas, você indica para o Google sobre o que você está falando, qual serviço ou produto que você está oferecendo, aumentando as suas chances de venda.

 Neste sentido, como o trabalho de SEO ( Serch Engine Optimization) se cruza com o de conteúdo?

SEO e Conteúdo se cruzam na medida em que o primeiro (SEO) ajuda o segundo (conteúdo) a ser encontrado pelos mecanismos de busca. Pensando em otimização significa, SEO exige palavras-chave. Marketing de conteúdo significa usar palavras-chave.

Faça este exercício.

a) Pense em seus produtos e serviços e defina o mesmo em 5 palavras-chave.

Ex: Tenho uma empresa, no Rio de Janeiro (venda local) que vende produtos como: cortinas, persianas, tapetes, estofados, almofadas.

 Se trabalho com estes 5 produtos principais, já tenho aqui 5 palavras-chave que posso utilizar na hora de criar meu conteúdo.

b) Utilize o próprio buscador do Google, ele já sugere termos mais buscados na internet. Lembre-se de limpar o seu histórico de busca.

Ex: ao digitar persiana rolô, veja que o Google sugere: persiana rolô dupla branca, persiana rolô tela solar etc.

img-1

Como vou utilizar esta informação para otimizar meu site?

Se tenho um site que vende persianas, e dentre uma das opções que tenho é persiana rolô dupla branca. Vou criar um título para este meu produto junto com a imagem do produto.

Ex: Persiana rolô dupla branca

Muitas vezes o título da página é ocupado por slogans ou frases que não descrevem bem a página ou não usam as palavras-chave importantes para o negócio. Como resultado, o Google pode não identificar a relação do seu site com esses termos. Sendo assim, procure descrever precisamente o que a sua página aborda.

Você pode utilizar este termo também (persiana rolô dupla branca) na descrição da imagem (foto de seu produto dentro do site, no caso a persiana rolô dupla branca) no código HTML, indicando para o Google que seu site oferece este produto, podendo assim aumentar as chances de sua venda.

Como mencionado acima, existem muitos pontos do próprio site que dão dicas para as ferramentas de busca sobre o seu negócio, o que você vende, sobre o que é aquele conteúdo.

3) URL

O Google procura também parâmetros no endereço da página (URL). Por isso o ideal é que ele seja descritivo (mostrando sobre o que o assunto se trata) e que tenha relação com o título da página.

 Ex: URL amigável para o Google

https://revistapegn.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2016/09/empreendedor-cria-aplicativo-de-delivery-com-opcoes-100-vegetarianas.html

Acontece que nem todos os sites estão configurados pensando nessa estrutura de URLs amigáveis. O que vemos com certa frequência são URLs como:

Ex: pequenasempresas.com.br/ ct136781xg19g37

Notamos que os Parâmetros nesta URL não indicam para o Google sobre qual o conteúdo que aquela página está se referindo.

4) Links Externos

Imagine a seguinte cena:

No nosso dia a dia sempre perguntamos indicações de empresas, sejam elas para nossos amigos, familiares etc. Quanto maior o número de pessoas que possuem uma boa reputação indicar determinada empresa, ou seja apontando para aquela empresa, mais eu considero que a empresa indicada possui uma boa reputação, é confiável e me prestará um bom serviço, pois várias pessoas a indicaram.

Agora pense no Google. A dinâmica é mais ou menos a mesma. Quanto mais sites “relevantes” indicarem a sua empresa (seu site), mais o Google irá considerar que o seu site é relevante para aquelas palavras-chaves ou conteúdo.

Ser indicado por um site externo “relevante” é um fator importante que indica para o Google que seu conteúdo deve ser considerado.

Lembrando que, a Indicação do link tem que ter a ver com o contexto do conteúdo, pois os robôs do Google fazem cruzamento de dados para analisar este atributo.

Ex: Importante Blog de amantes de ciclismo faz um artigo sobre diferentes tipos de bicicletas, em algum momento do artigo ele aborda sobre o tema, pneus de bicicletas. Ao falar sobre pneus, ele acaba indicando uma empresa (site) na internet que tem um excelente serviço de consertos de pneus de bicicletas.

Aqui você pode entender a relação de assuntos, não foi do nada que apareceu no meio do artigo a indicação do site que conserta pneus de bicicletas. Do mesmo jeito acontece na vida real das pessoas. Em uma conversa com um amigo, do nada ele não falará sobre conserto de pneus de bicicletas indicando uma empresa, ao menos que vocês estejam falando sobre este assunto.

A dica é, assim como na vida normal o link tem que ser o mais natural possível.

O perigo aqui é que muitas pessoas usaram no passado técnicas um tanto maliciosas para enganar os robôs do Google, o que faz o seu site cair na lista negra do Google, o que é péssimo para o seu negócio.

O ideal para se conseguir estes links externos é fazer um bom trabalho e, a partir daí, outros sites indicarão o seu, gerando um link para o seu site.

Como disse anteriormente, quanto maior a relevância e mais natural possível for a indicação para o seu site, maior será a força daquele link direcionando para o seu negócio.

 5) Acompanhe os resultados

De nada adianta montar uma lista bem elaborada de palavras-chave e utilizá-las no site ou blog se você não acompanha os resultados, pois é através deste acompanhamento que você entenderá quais termos estão te trazendo o melhor retorno.

Em resumo, o trabalho de SEO e otimização não acontece da noite para o dia e requer um empenho no uso das técnicas. Existem muitos outros pontos aqui não abordados, no que se refere a otimização, mas que não cabe no momento o comentário. O que deve-se saber é, trabalhando de forma conjunta, SEO e Conteúdo, o seu negócio terá maiores chances de ser encontrado e consequentemente, aumentar suas chances de vendas.