Na edição de abril/2021, a revista ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ dá com destaque: em 2021, 65% das companhias darão maior foco à estratégia de mirar a experiência do cliente e, para isso, terão de acelerar a adoção da nuvem. E continua: “as empresas brasileiras pretendem aumentar em 10% os investimentos em softwarehardware e serviços de tecnologia da informação ainda este ano. A estimativa está no relatório IDC Predictions Brazil 2021, produzido pela International Data Corporation (IDC). O documento indica ainda que, após um ano de retração, metade das corporações tem intenção de investir em tecnologia.

Anunciada pela revista como se fosse uma enorme novidade, é claro, num país que tem como marca o obscurantismo e o servilismo científico tecnológico, a intenção que o mundo corporativo pretende colocar em prática acaba sendo mesmo uma notícia a ser destacada. Mas isto que a matéria exalta como pioneirismo já existe, em pleno funcionamento desde 2012, com a implantação do Sifa, numa experiência mais do que consolidada no Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro (CRA-RJ).

Seria bom que essas empresas inovadoras e a própria revista, que pretendem adentrar à Economia 4.0, fossem dar uma olhada, em busca de inspiração, numa experiência tão bem-sucedida, num caso efetivamente concreto. Tudo o que a revista afirma que será realizado pelo mundo corporativo brasileiro este ano pode ser conhecido em avant-première em plena operação no CRA-RJ. E tudo funciona há 9 anos, apesar das vicissitudes de ser uma autarquia federal, sujeita sempre às amarras e às irracionalidades da burocracia estatal.

De fato, para o CRA-RJ garantir a implementação de soluções digital first foi preciso investir em automação, num sistema totalmente integrado entre as suas funções de atividades-fim e atividades-meio, entre todos os colaboradores, registrados (pessoas físicas e pessoas jurídicas) e o público em geral. Não há função que não esteja integrada e que não seja operada dentro do sistema Sifa.

Assim, o CRA-RJ permite que todos os seus usuários, clientes ou não, registrados ou não, sejam atendidos 24 horas por dia, 7 dias da semana, todos os dias do ano, sem interrupções e com fluidez entre os diferentes canais de contato e de acesso. Realizam todas as operações, repito todas, só por via digital, através do atendimento corporativo, autoatendimento e pelo APP.

O CRA-RJ está fechado, em total home office, desde o início da pandemia de Covid-19, em março do ano passado. E os usuários nem se dão conta disso. Tudo funciona normalmente: os serviços como pagamentos, registros e acervos, emissão de certidões, processos de fiscalização e de registro, reuniões plenárias, orientação sociojurídica, ações administrativas e judiciais inerentes à missão do órgão, cobranças em dívida ativa, orientação aos profissionais, eventos, palestras e seminários, dashboards, contabilidade automática, rede social, módulo ADM Empregos, Universidade Corporativa do Administrador (com 40 mil alunos), biblioteca digital, CRA-RJ Play, Rádio ADM RJ, Espaço Opinião, ouvidoria, trâmite de processos digitais em geral, análise de resultados e contabilidade integrada e auditoria sistêmica. Tudo funciona digitalmente para atender, em nuvem pela Amazon. Aliás, não se sabe o que seja usar papel desde a implantação.

Se houver alguma certificação de software green, o CRA-RJ/ Sifa é hours concours. Tudo tratado digitalmente, inclusive as assinaturas de documentos. “Novidades” amplamente divulgadas como revolucionárias e seguras pós-início da pandemia, como as assinaturas eletrônicas, são useiras e vezeiras há muito no cotidiano do CRA-RJ.

A operação em nuvem pela Amazon, neste contexto de plena integração operacional, se mostra muitíssimo importante para garantir a resiliência dos distintos sistemas operacionais e, principalmente, do seu conceito de gestão centrada no usuário.

É evidente que o CRA-RJ entende que os sistemas operacionais integrados e em nuvem, como concebidos e implementados pelo Sifa, garantem plena disponibilidade de dados a qualquer momento e de qualquer lugar, por aplicativos disponíveis para acesso às funções desejadas, além do compartilhamento de informações e de dados em tempo real.

Caro empresário, já que você deseja mirar a experiência do cliente como estratégia de gestão de seus negócios, conheça o que se faz no CRA-RJ com o seu Sifa, uma experiência avant la lettre em tecnologia de ponta no Brasil.