As diversas mídias do dia 28/05/2019 informam a declaração do atual prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, engenheiro Marcelo Crivella, que, pedindo licença para a plateia que o assistia, em tom de piada, disse que a Ciclovia Tim Maia deveria ser chamada de Ciclovia Vasco da Gama, devido a ‘viver caindo’, uma alusão aos rebaixamentos do Clube da Série A para a Série B dos Campeonatos Nacionais de Futebol.

O Clube de Regata Vasco da Gama situa-se no município do Rio de Janeiro, fundado em 21/08/1898, tem a segunda maior torcida do Estado e seu presidente é o médico Alexandre Campello. Recomendo a leitura do site.

Observemos uma semelhança entre os comandos das duas organizações: a prefeitura e o clube são instituições não geridas por Administradores. Com todo o respeito, falta em ambos os casos Gestão. O “cai-cai” tanto da ciclovia como a não permanência na “elite” do torneio de futebol estão relacionados à gestão não exercida por Administrador, o que torna falho o processo em seus objetivos finais.

Importante ressaltar que a queda do Time Vasco da Gama não teve como consequência direta a morte de pessoas, diferente da queda da ciclovia.

Por definição, Gestão significa administrar traçando objetivos, métodos e controles para alcançá-los. Gestão é um processo em que define objetivos claros e metodologias específicas para sua implantação. Num conceito mais amplo: as atividades na gestão são fixar metas, planejar a forma como serão atingidas, objetivando quais problemas podem ser enfrentados e buscar solucioná-los, viabilizando os recursos financeiros e tecnológicos, com metodologias para motivar as pessoas envolvidas no processo. Tomar decisões precisas, avaliar e controlar o processo como um todo. Ao ter o título de Administrador, essas etapas acima descritas fazem parte do currículo acadêmico e o exercício da profissão será pleno.

Administrar é para Administrador. Este é o profissional capacitado para gerir os processos e avaliar os resultados a serem alcançados, buscando no mercado de trabalho os profissionais competentes para a execução do projeto como um todo. A não observância deste detalhe acarreta consequências: objetivos, metas e controles ineficazes com perda da credibilidade dos responsáveis nos postos hierarquicamente mais altos das Empresas.

Esta é a frase: ADMINISTRAR É PARA ADMINISTRADORES.

Adm. Firmino Carneiro
CRA-RJ 14181