Impactos logísticos do aumento dos combustíveis

No dia 11 de março de 2022, começaram a vigorar os reajustes nos combustíveis anunciados pela Petrobras: 25% reajuste no diesel, 19% reajuste na gasolina e 16% reajuste no gás de cozinha. Segundo a empresa, o reajuste refere-se a forte alta do petróleo no mercado internacional em decorrência da guerra da Ucrânia.

Para nós, profissionais de Logística, assim como para toda a população, esse reajuste traz impacto no nosso dia a dia, tais como:

  • Reajuste no gás de cozinha impacta nas despesas das famílias (as estatísticas mostram que já vinha crescendo o número de famílias que sem condição de comprar um botijão de gás de cozinha, buscava cozinhar seus alimentos com lenha);
  • Reajuste na gasolina impacta o deslocamento das pessoas que usam automóvel para se deslocar e trabalhar (vendedores, motoristas de aplicativos, motociclistas que realizam entregas e outros);
  • Reajuste no óleo diesel impacta no custo de grande parte do transporte público (ônibus) e como sabemos aumento de custos tendem a se refletir em aumento de preços;
  • O reajuste no óleo diesel impacta também o custo do frete de nosso principal modal de transportes (rodoviário) e, mais uma vez, se aumento o custo poderemos ter um achatamento das margens das transportadoras e motoristas autônomos ou um repasse para o frete que irá gerar aumento no preço final do produto;
  • Os possíveis aumentos nas matérias-primas (decorrentes da provável subida nos custos de frete) demandarão um exercício grande de negociação por parte dos times de compras das empresas, pois estes têm seus budgets (orçamentos) estabelecidos e precisarão ser criativos para cumpri-los ou ter justificativas bem fundamentadas para sustentar os possíveis aumentos.

Como podemos perceber, o aumento anunciado poderá trazer impacto direto no nosso dia a dia, seja no nosso deslocamento diário (carro ou ônibus), seja nas nossas compras no supermercado (frete mais alto gera preços mais altos), na nossa ida a farmácia, no cinema e muito mais.

Penso que nestes momentos, além de buscarmos soluções, temos uma grande oportunidade de ampliar nossa reflexão sobre a situação atual (aumento dos combustíveis derivados de petróleo). Por exemplo, não deveríamos estar intensificando ações relacionadas ao:

  • Aumento do uso de transporte de passageiros através de veículos que não são movidos a combustível fóssil?
  • Aumento do uso de outros modais, reduzindo assim a dependência do modal rodoviário?
  • Aumento da utilização de veículos elétricos?

Quem sabe, diante de momentos desafiadores, não conseguiremos buscar soluções alternativas.

E para você, quais os impactos do aumento de combustíveis no seu dia a dia?

Deixe um comentário

VALIDAÇÃO *

Assuntos Relacionados