Você já viveu momentos em que precisa tomar uma decisão para resolver um determinado problema? Seja ele pessoal ou gerencial. Saiba que para todo e qualquer problema, existe sempre mais do que uma alternativa para solução. Quando, de fato, nos concentramos no problema certo, existe a possibilidade de ter o direcionamento correto para todo o processo.

Podemos classificar as decisões como simples ou complexas e específicas ou estratégicas. Porém, é necessário esclarecer que para toda e qualquer decisão a ser tomada teremos também consequências advindas que poderão apresentar-se de forma imediata, a curto ou longo prazo.

A tomada de decisão é um esforço para tentar resolver problemas simples ou conflitantes. Sendo necessária quando uma oportunidade ou problema existe ou algo não é o que deveria ser ou quando existe outra oportunidade melhor. Quando você decide, saiba que existe um posicionamento em relação ao futuro. Tomamos decisões diariamente em nossa vida, mas existem momentos em que precisamos estar mais cautelosos quanto às decisões que influenciarão a nossa vida pessoal e profissional. Ou se desempenha alguma atividade de liderança, cuidado com suas decisões, pois elas refletirão em você no futuro próximo, tipo lei da semeadura: o que plantar colherás.

As decisões complexas são, por sua vez, de modo geral, uma das mais difíceis tarefas que podemos enfrentar individualmente ou em grupos de indivíduos, sabendo que, tais decisões devem atender a múltiplos objetivos, e seus impactos não serem identificados corretamente.

O ser humano sempre se vê obrigado a tomar decisões, ora usando parâmetros quantitativos ou qualitativos sendo forte característica subjetiva. Neste tipo de decisão, ou seja, usando parâmetros quantitativos e qualitativos, temos os grupos empresariais, pequenas e médias empresas.

Muitas vezes as decisões podem acarretar grande abrangência de diversas formas, pois a tomada de decisão é, e sempre, será um esforço para tentar resolver um problema ou vários problemas, seja ele de ordem pessoal ou gerencial.

A tomada de decisão passa por um processo onde requer sempre a existência de um conjunto de alternativas, em que cada decisão terá um ganho ou uma perda, isso é fato.

A tomada de decisão pode ser evidenciada de forma simples, como atitudes diárias de escolher uma roupa para sair, o que almoçará etc. Ou então evidenciada de forma mais complexa e difícil, como sair da empresa em que trabalho e ir para outra, comprar outro imóvel, abrir uma microempresa ou uma empresa de porte médio. Enfim, decisões sempre terão vários graus de complexidades, sejam eles mais simples, até os mais difíceis de serem abordados.

No mundo corporativo, tendo em vista, estarmos num mercado globalizado e cada vez mais competitivo, é necessário tomar decisões mais rápidas, corretas e de forma abrangente. Neste tipo de decisão, o decisor deverá buscar minimizar perdas, maximizar ganhos e gerar um comparativo entre o estado da natureza em que se encontrava o problema e como se encontra o mesmo após a implantação da decisão.

A tomada de decisão na vida pessoal e também na área gerencial pode ser auxiliada com uma ferramenta muito útil, que são “cenários”, isso porque o futuro é imprevisível. Ou seja, ensaiar como se deseja que seja resolvido aquele determinado problema. Avaliando todos os detalhes possíveis, as pessoas envolvidas naquele problema e o que pode ser feito de imediato para resolvê-lo. Primeiro conselho: diante de um problema gerencial, não resolva nada de cabeça quente no mesmo dia, senão dará tudo errado. Espere para o outro dia, será melhor e estará de cabeça mais fresca. Muitas vezes, na área gerencial, vivi momentos em que precisava tomar decisões de forma rápida, mas equilibrada. Pensava sempre, como agiria o meu Diretor Financeiro nesta situação (já conhecendo um pouco seu perfil, baseava-me e dava certo). Na vida pessoal, entendo que é mais difícil, pois nossas atitudes no presente refletirão em nosso futuro. Cada decisão a ser tomada, eu avaliava os prós e contras, tendo em vista, ser observadora e detalhista, isso me ajudava a agir com equilíbrio e paz no meu emocional.

Em qualquer problema de decisão, por outro lado, todo esforço empenhado deve ser empreendido, chegando-se a ampla compreensão dos valores subjacentes aos objetivos do problema. Entender a natureza de cada problema, seja ele pessoal, ou gerencial sob os diversos ângulos, definindo as causas do problema, será sempre uma boa solução para resolver o mesmo.