Por Adm. Aloisio Pombo, MSc.

Artigo para comemorar o 9 de setembro – Dia do Administrador 2012.

Este artigo é para comemorar o Dia do Administrador que ocorre a cada dia 9 de setembro. Um dia de festa, vamos escolher algum lazer para lembrar o dia, usar uma nova tecnologia ou fazer algo de novo. Escolhi esse tema depois que debati com um especialista em segurança no trabalho como as técnicas atuais de SQMS podem prevenir nas empresas os graves problemas decorrentes de pequenos erros, esquecimentos ou omissões. Como evitar que ao se divertir ou ir ao trabalho não vire um pesadelo.

Ele demonstrou que acidentes e incidentes podem acontecer, porém sempre que os riscos são diagnosticados e prevenidos, estas possibilidades tendem muito a perder força. Veio na minha mente a entrevista do gerente de segurança daquele parque em São Paulo dizendo que as equipes estavam treinadas para não colocar uma pessoa para se divertir naquela cadeira que estava com defeito e que todos os funcionários do parque sabiam que deveriam respeitar essa regra. Mas naquele dia um funcionário não se lembrou e o acidente ocorreu. A principal questão é que há muito tempo o brinquedo já tinha sido identificado como “com defeito” e que poderia causar um acidente. A solução que é recomendada nas normas ISO da qualidade total, nas normas NR´s do MTE, e nas empresas que seguem a prevenção de acidentes é parar o brinquedo logo que o defeito seja detectado e mandar para o conserto.

Muitas vezes, a diferença entre a vida e a morte depende de atitudes e cuidados muito pequenos e estes cuidados não podem ter preço. Contratar treinamentos e equipamentos de primeiros socorros é uma obrigação da empresa nos locais e nos prazos determinados por lei, então não é uma despesa qualquer e que possa ser adiada. É um gasto obrigatório que tem que fazer parte do custo do produto ou serviço. A decisão deve ser de cumprir a lei.

Depois dos anos 90 quando a TQM – Gestão da Qualidade Total foi implantada no Brasil os acidentes nas empresas gigantes e de grande porte tiveram uma significativa redução, mas as de micro, pequeno e médio porte ainda enfrentam a ocorrência de pequenos e grandes acidentes no trabalho. Os casos recentes marcantes foram: em uma creche quando duas crianças foram encontradas dentro de uma piscina e resgatadas e o caso da semana passada numa faculdade em São Paulo que as pessoas não conseguiram aplicar os aparelhos comprados para reanimar e realizar pequenos socorros até a chagada do médico. Até a mídia nos confunde por que não dá para colocar a culpa no socorro que demorou a chegar.

Como os fatos foram relatados pela mídia faltou segurança. Não existe explicação que justifique o fato. Todo lugar onde existe público, aglomeração, não importa se num cinema, teatro, piscina, jogo em ginásio esportivo, estádios, colégio, aeroporto, etc., tem por dever e obrigação de estar preparado adequadamente para fazer frente a situações de emergência.

Se você parar para pensar, e tirar um único dia para observar as situações de risco que as pessoas estão expostas ou expõem os outros, em qualquer lugar vai ficar assombrado com a falta da cultura da segurança.

Caro administrador, a gestão da saúde e segurança no trabalho é de nossa inteira responsabilidade e costuma fazer parte na atividade de RH, nos itens: recomendar a compra de equipamentos de EPI, a compra de equipamentos de primeiros socorros e ressuscitadores, compra de equipamentos de salvamentos, contratar empresas especializadas em treinar pessoas nas normas NR´s regulatórias do MTE e escalar e distribuir esse pessoal treinado para o trabalho nos horários em que a empresa estiver funcionando. Enquanto que cabe aos engenheiros e médicos em seus setores aplicar as NR´s segundo a lei durante o exercício do trabalho dos funcionários em seu setor.

Na graduação em administração a disciplina Adm. da Prod. Operações e Logística contempla o estudo da gestão da saúde e segurança no trabalho, mas os colégios públicos e privados deveria ser obrigatório uma cadeira de segurança no lar, na escola, nos transportes etc., a exemplo do que acontece em inúmeros países.

A velocidade do crescimento da tecnologia é muito grande, encanta muitas pessoas e surgem de uma hora para outra. Mas alguma delas afeta a segurança enquanto que a formação de uma cultura segurança no país só se consegue em pelo menos duas décadas. Como conviver com tamanho débito. Isso eu chamo de qualidade de vida devida. Não é possível continuarmos vivendo e vendo uma parcela significativa da população perder a saúde e se tornar inválida.

Colega Administrador. Só os casos graves chegam à mídia, mas se observarmos as estatísticas nacionais e mundiais de acidentes, você não dorme. Salve pelo menos as vidas que estão sob a sua responsabilidade. Estude mais sobre o tema SQMS – Segurança. Qualidade. Meio Ambiente. Saúde no Trabalho. Escreva um artigo. E faça a sua parte.