Atualmente, o tema qualidade se tornou amplo e dinâmico. O que, em um passado recente, era visto apenas como um ato de realizar inspeção e atestação quanto à conformidade das especificações dos produtos, hoje promove a interação dos diversos setores que compõem a estrutura organizacional da empresa e sua forma de administrar.

A qualidade, nos tempos modernos, tem visado não apenas a garantia técnica do produto ou serviço, maximizando suas potencialidades, mas, objetiva uma gestão estratégica, focando as necessidades dos clientes. Não importa atender a todas as especificações e requisitos normativos se os produtos finais não vão ao encontro do consumidor, razão de ser da companhia.

Implantar uma gestão voltada para a qualidade parte de uma sensibilização em relação ao modo de pensar e de desenvolver os processos de maneira micro e macro da organização, seja em âmbito operacional, tático ou estratégico. Essa implementação parte de uma análise das atividades e estabelece um diagnóstico do atual sistema de gestão para a formulação de metas a serem alcançadas. Depois, segue a fase de estabelecimento dos padrões de trabalho por área, preconizando a determinação de indicadores específicos para a mensuração dos seus resultados. A implantação dos destes indicadores devem ser realizadas a fim de controlar e quantificar aquilo que foi estabelecido. Logo, é pertinente a realização de treinamentos dos colaboradores em conceitos e ferramentas de gerenciamento de qualidade para a busca do atendimento de um modelo de gestão baseado nos sistemas da norma ISO 9001 (requisitos) e do modelo da Fundação para o Prêmio Nacional de Qualidade (FNPQ), buscando a adoção dos seus critérios (liderança; estratégias e planos; clientes; sociedade; informações e conhecimento; pessoas; processos; resultados) como norteadores da administração.

O uso das ferramentas como benchmarking, carta de controle, 5W2H, folha de verificação, 5S, histograma, diagrama de dispersão, diagrama de Pareto, diagrama de causa e efeito, estratificação, fluxograma e brainstorming ajudam a estabelecer melhorias nos processos e mitigação na tomada de decisões.

Por fim, controlar se faz necessário. Após analisar os resultados é necessário realizar ações corretivas, quando necessárias, objetivando a manutenção de uma gestão voltada para a qualidade.